Racismos

By sufragista - junho 24, 2020


Há precisamente seis anos, na esplanada do Café da Fábrica, na LX Factory, onde eu trabalhava na altura, li esta entrevista na cópia do jornal Público que havia sempre por lá. Graças a esses (antigos) bons hábitos de haver jornais nos cafés pude encontrar argumentos para questões que não sabia que tinha, e foi realmente como um despertar. As questões que vi respondidas não foram mais importantes que despertar em mim o debate sobre essas ideias: como um rastilho, o mais significativo foi ficar com muitas perguntas na cabeça, que me permitiram continuar a duvidar dos meus próprios preconceitos.


Nunca será tarde demais para que um livro, um artigo de jornal, uma música, uma peça de teatro, um filme, ou uma série coloquem questões dentro de nós, muitas vezes para sempre. A educação é um processo para a vida, não termina na escola. Assumir um compromisso de educação perpétua é a única arma contra a ignorância, e portanto, a obscuridade.

  • Share:

0 comments